segunda-feira, 12 de julho de 2010

Saudades, muitas saudades do amigo!

Esse final de semana, desencarnou um amigo muito, mas muito, mas muito querido! Eu digo sem medo de errar que foi o maior benfeitor que tive em minha vida! Criatura extraordinária que Deus me permitiu o privilégio de conhecer e conviver.
O mundo ficou meio vazio de repente, devido a ausencia dessa forte presença.
Mas porque creio na imortalidade da alma, meu choro é unicamente de uma saudade enorme, que ainda terei que aprender a conviver. Uma saudade consolada pela certeza de um reencontro mais tarde, quando aprouver a Deus, nosso Pai!
Aqui, muitos lamentam a sua ausência, amigo inesquecível que você foi dos que te procuraram na dor. Tantas bocas que foram alimentadas pela sua fraternidade, tantos corações que foram auxiliados pelo seu despreendimento, hoje se elevam em preces para pedir aos bons espíritos que te acolham com o carinho que te devemos. Aqui choramos a saudade. Aí, na vida verdadeira, temos certeza, os bons espíritos estão em festa, pois um Homem de Bem acaba de retornar ao Lar.
Meu amigo Itamar, meu benfeitor, quanta saudade! Agradeço a Deus a oportunidade da convivência, que acredito não ter merecido. Me perdoe, querido amigo, jamais ter podido fazer nada que expressasse a minha verdadeira gratidão e respeito por você! Rogo a Jesus que sua adaptação na vida espiritual seja breve. Rogo a Deus merecer, um dia no futuro, voltar a conviver com uma criatura tão extraordinária! E assim que puder, meu amigo querido, aí entre os vitoriosos de Nosso Senhor, roga por nós que ainda permanecemos na escola bentida da vida material! Saudades!

0 comentários: